surreal filmes

surreal@terra.com.br

O Cinema de Béla Tarr

4/6/2013

CAPA FACEBOOK - sem logoMostra de filmes em 35mm do realizador húngaro.

A Surreal Filmes, em parceria com a Coordenação de Cinema, Vídeo e Fotografia da Secretaria Municipal de Cultura, com curadoria de Francesca Azzi da Zeta Filmes, traz a Porto Alegre, pela primeira vez, uma mostra de filmes do cultuado realizador húngaro.

Os filmes serão exibidos na Sala P. F. Gastal da Usina do Gasômetro, de 25 a 30 de junho.

ENTRADA FRANCA

Retirada de senhas meia hora antes de cada sessão, na bilheteria da Sala P.F. Gastal.

 

PROGRAMAÇÃO

25 de JUNHO, TERÇA-FEIRA

19h – coquetel de abertura

20h – O CAVALO DE TURIM | 2011, Hungria/França/Alemanha/Suíça/EUA, 35mm, 146 min.

26 de JUNHO, QUARTA-FEIRA

20h – HARMONIAS DE WERCKMEISTER | 2000, Hungria/Itália/Alemanha/França, 35mm, 145 min.

27 de JUNHO – QUINTA-FEIRA

18h – NINHO FAMILIAR | 1977, Hungria , 35mm, 108 min.

20h – MALDIÇÃO | 1987, Hungria , 35mm, 122 min.

28 de JUNHO – SEXTA-FEIRA

20h – MALDIÇÃO | 1987, Hungria , 35mm, 122 min.

29 de JUNHO - SÁBADO

15h – SATANTANGO | 1994, Hungria/Alemanha/Suiça, 35mm, 435 min.

Obs.: sessão dividida em duas partes devido à duração do filme, com intervalo de 15min.

30 de JUNHO - DOMINGO

15h – NINHO FAMILIAR | 1977, Hungria, 35mm, 108 min.

17h – HARMONIAS DE WERCKMEISTER | 2000, Hungria/Itália/Alemanha/França, 35mm, 145 min.

20h – O CAVALO DE TURIM | 2011, Hungria/França/Alemanha/Suíça/EUA, 35mm, 146 min.

 

FILMES

Ninho Familiar_Family NestNINHO FAMILIAR CsaládiTűzfészek | Family Nest

1977, Hungria | Hungary, 35mm, 108 min.

Irén e sua pequena filha, Krisztike, vivem apertadas em uma quitinete no subúrbio, que precisam dividir com quatro parentes do marido de Irén, agora no Exército. Um clássico da Budapest School, uma espécie de cinéma-verité húngaro da qual BélaTarr era um dos mentores, o filme captura a vida de uma família comum em uma sociedade falida. A proximidade de várias pessoas em um espaço tão reduzido leva a brigas intermináveis e a um sentimento infinito de desesperança. A situação no pequeno apartamento começa a ficar insuportável…

Roteiro: BélaTarr

Fotografia: BarnaMihók, Ferenc Pap

Montagem: Anna Kornis

Música: JánosBródy, MihályMóricz, SzabolcsSzörényi , BélaTolcsvay, László Tolcsvay

Com: Gábor Kun, MrsGábor Kun, Mrs László Horváth, László Horváth

 

Maldição_DamnationMALDIÇÃO | Kárhozat | Damnation

1987, Hungria , 35mm, 122 min.

Em “Maldição”, o enquadramento claustrofóbico e as técnicas do cinéma-verité dos primeiros filmes de Tarr cedem lugar a paisagens expansivas e a uma mise-en-scène estilizada. O filme acompanha os planos e confabulações de um triste quarteto de personagens. Karel apaixona-se por uma atraente e perigosa cantora de cabaré, mas ela apenas o usa. O clima gélido, os bares escuros e os cães vadios são metáforas para o desespero de Karel. Para Tarr, a trama é secundária: “O filme é sobre a paisagem, os elementos e a natureza – sobre um mundo único em que nada permanece.”

Roteiro: László Krasznahorkai, BélaTarr

Fotografia: GáborMedvigy

Montagem: ÁgnesHranitzky

Música: MihályVig

Com: MiklósSzékely B., ValiKerekes, HédiTemessy, GyulaPauer, GyörgyCserhalmi

 

SatantangoSATATANGO | Sátántangó

1994, Hungria/Alemanha/Suiça, 35mm, 435 min.

A obra-prima de Tarr foi saudada como um panorama definitivo do fim do Comunismo na Europa Oriental. Com mais de sete horas de duração, este épico mostra o desmoronamento, em desagregação e traição, de uma fazenda coletiva. A complexa trama acompanha um grupo de pessoas que vive em uma pequena cidade dilapidada na Hungria pós-comunismo. Tarr examina suas vidas paralisadas através de uma série de episódios narrados a partir do ponto de vista de cada pessoa. O diretor afirmou que a estrutura do filme foi inspirada no tango, com seus seis passos para frente e seis para trás – uma ideia que também se reflete nas redundâncias do esquema temporal. A narrativa é acompanhada por uma impressionante fotografia em preto-e-branco e pelos movimentos pacientes e sinuosos da câmera. Os véus de lama e chuva não obscurecem o humor macabro de Tarr.

Roteiro: László Krasznahorkai, BélaTarr

Fotografia: GáborMedvigy

Montagem: ÁgnesHranitzky

Música: MihályVíg

Com: MihályVíg, PutyiHorváthDr., Peter Berling, BarnaMihók, ÉvaAlmási Albert, AlfrédJárai, Erika Bók, MiklósSzékely B., JánosDerzsi, László Felugossy, ErzsébetGaál, IrénSzajki.

 

Harmonias de WerckmeisterHARMONIAS DE WERCKMEISTER | Harmonias de Werckmeister | WerckmeisterHarmóniák | WerckmeisterHarmonies

2000, Hungria/Itália/Alemanha/França, 35mm, 145 min.

No meio de um inverno rigoroso, em uma cidade das planícies, um povo estranhamente inativo, dividido e impaciente espera por um circo que apresentará uma magnífica baleia e um misterioso príncipe. Rodado no mesmo soturno mundo rural de “Maldição” e “Satantango”, o filme explora as fronteiras precárias entre civilização e barbárie. Violência e beleza irrompem de modo igualmente inesperado neste fascinante universo.

Roteiro: BélaTarr, László Krasznahorkai

Fotografia: Erwin Lanzensberger, MiklósGurbán, Emil Novák, Patrick De Ranter, JörgWidmer, GáborMedvigy, Rob Tregenza

Montagem: ÁgnesHranitzky

Música: MihályVíg

Com: DjokoRosić, Ferenc Kállai, JánosDerzsi, Hanna Schygulla, Peter Fitz, Lars Rudolph, TamásWichmann

 

O Cavalo de Turim_The Turin HorseO CAVALO DE TURIM | A Torinói Ló | The TurinHorse

2011, Hungria/França/Alemanha/Suíça/EUA, 35mm, 146 min.

“Em Turim, em 3 de janeiro de 1889, Friedrich Nietzsche sai do imóvel da Via Carlo Albert, número 6. Não muito longe dali, o condutor de uma carruagem de aluguel está tendo problemas com um cavalo teimoso. O cavalo se recusa a sair do lugar, o que faz com que o condutor, apressado, perca a paciência e comece a chicoteá-lo. Nietzsche aparece no meio da multidão e põe fim à cena brutal, abraçando o pescoço do animal, em prantos. De volta à sua casa, Nietzsche então permanece imóvel e em silêncio durante dois dias estendido em um sofá, até que pronuncia as definitivas palavras finais (“Mãe, eu sou um idiota”) e vive por mais dez anos, mudo e demente, sendo cuidado por sua mãe e suas irmãs. Não se sabe que fim levou o cavalo.”

Esse é o texto de abertura de O Cavalo de Turim. BélaTarr, a partir desse evento de Nietzsche, dá prosseguimento à história, descrevendo minuciosamente a vida do condutor de uma carroça, de sua filha e do cavalo após o acontecido. Este último trabalho do diretor húngaro contém todas as marcas registradas de seu estilo inimitável, incluindo longas cenas, fotografia em preto-e-branco e raro diálogo.

Premiação: Urso de Prata – Grande Prêmio do Júri no festival de Berlim /2011

Roteiro: BélaTarr, László Krasznahorkai

Co-autor: ÁgnesHranitzky

Fotografia: Fred Kelemen

Montagem: ÁgnesHranitzky

Música: MihályVíg

Com: JánosDerzsi, Erika BókandMihályKormos

     

INFORMAÇÕES

Coordenação de Cinema, Vídeo e Fotografia

Usina do Gasômetro, 3º andar

Av. Presidente Goulart, 551

Porto Alegre, RS – BRASIL – CEP 90010-120

Fone (51) 3289 8133 e 3289 8132

salapfgastal@smc.prefpoa.com.br

www.salapfgastal.blogspot.com

www.surrealfilmes.com.br

 

 

rodape2